20% OFF, desconto real e só essa semana

Sabe quando você precisa fazer algo, acessa um site específico, consegue resolver seu problema sem crise nenhuma? Dá uma sensação de trabalho feito maravilhoso, não?

Provavelmente a experiência de uso desse site foi estudada e pensada justamente para isso: ser eficiente para você.

Como profissionais de design e tecnologia, é nossa corresponsabilidade oferecermos isso. Confira algumas dicas rápidas para se aproximar um pouco mais disso, começando com um pequeno clichê.

1 – Menos é mais

Essa eu diria que é a dica de UX mais fascinante.

Ao acessar um site, quando parece que está faltando ar para nós respirarmos ali, provavelmente a pessoa responsável quis aproveitar todos os espaços vazios. O problema disso é que em geral essa decisão é baseada simplesmente nisso: preencher os espaços vazios.

Site com tanta coisa, tanto anuncio, que mal da pra ver o fundo branco
Arngren.net

Outro exemplo são contratos. Já reparou que a maioria deles possuem margens bem menores se compararmos com as de um livro? Alguns dirão que é para economizar papel mas na prática acaba nos fazendo apressar a leitura para terminar o sofrimento logo…

“Menos é mais” é um princípio interessante para conseguirmos dar o foco que o usuário ou usuária precisa para completar a tarefa que precisa. Apenas diminua a quantidade de informação apresentada, o número de elementos e veja se faz sentido também encurtar um pouco os textos. Menos elementos inúteis, mais foco.

layout do site mailchimp, fundo amarelo, bons espacamentos, botoes com acoes bem claras
Espaço negativo confortável

2 – Ações claras

Ainda pegando o exemplo da primeira imagem, não há nenhuma dica no layout do que exatamente a pessoa pode fazer. Comparando com a imagem amarela aqui de cima do Mailchimp, não precisamos pensar muito pois o site tem os botões com ações bem claras, essa sugestão visual, essa chamada para ação, é o que chamamos de call to action.

site da easynvest com call to actions claros como 'abra sua conta' e 'comece a explorar'
Apesar do excesso de texto, a Easynvest nos direciona para uma ação

Importante dizer que temos que combinar o objetivo do site com o objetivo do usuário. Uma vez que para nós seja interessante que ele compre algo (pensando em um e-commerce por exemplo), isso deve fazer sentido para o usuário também. Do contrário a ação se torna vazia e dá aquela impressão de “estão me empurrando alguma coisa”.

3 – Consistência

Quem nunca ao fazer um layout acabou se dando conta que existia 15 tamanhos de fonte diferente, 56 tons de azul e 346 tipos diferentes de sombra?

Além de deixar nosso trabalho mais complicado para uma possível atualização da identidade visual, a vida do usuário lá da ponta se torna muito mais sofrida.

Imagine se cada cidade resolvesse criar sua própria sinalização de placas de trânsito, o inferno que seria ter que reaprender tudo quando viajássemos?

placa de transito escrito stop, pare em ingles
Mesmo não conhecendo o idioma, você pode imaginar o que essa placa significa

Isso se aplica a nossos sites também. Se em uma página o botão de salvar é azul e está escrito “Gravar” e tem um ícone de um disquete, qual a razão para que em outra página a mesma ação tenha um botão escrito “Guardar”, em verde, com um ícone de nuvem?

A ideia de uma padronização visual pode assustar muitos designers (me assustava antigamente) pois dá a sensação que pode limitar nossas criações uma vez que começamos a ter regras. Hoje enxergo isso com bons olhos pois de nada adianta algo ser bonito e não ser usável. Importante dizer que também não adianta ser usável se as pessoas não gostarem de estar ali.

Consistência é uma dica de UX interessante pois casa bastante com o que estamos cansados de ouvir por aí sobre design system, guias de estilo, etc. Todos estamos procurando isso hoje em dia. E olha que é algo que o Jakob Nielsen falava desde 1994.

Resumo

Então o que aprendemos em suma? Não “encher linguiça” nas interfaces, cada tela ter um objetivo claro e mantermos uma padronização.

E para você, qual item você acrescentaria nessa lista? Deixe nos comentários e o motivo desse item ser tão importante quando falamos em UX.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *